Ferrari Stella, agência voltada aos orgânicos e saudáveis, detecta expansão dos veganos na BioBrazil Fair e Naturaltech

O publicitário Miguel Ferrari cuja agência é pioneira em trade marketing para os produtos orgânicos e sustentáveis para o varejo. Foto: Diário Verde

 

Por Fleury Tavares

 

Diário Verde visitou o maior evento do universo sustentável da América Latina – a 15ª Bio Brazil Fair e Naturaltech 2019 , em junho deste ano, e pode perceber o crescimento do mercado, reflexo da busca dos consumidores por produtos orgânicos, saudáveis e veganos por uma qualidade de vida mais saudável. 

As duas feiras reuniram 672 empresas expositoras – número 33% maior que a edição de 2018,  que trouxeram mais de 1.500 lançamentos, com expectativa de negócios prospectados em R$ 18,87 milhões nos próximos 12 meses.

No Brasil, a produção orgânica chegou a US$ 4 bilhões em 2018, segundo o Organis – Conselho Brasileiro de Produção Orgânica e Sustentável.

Este crescimento demonstra a firme tendência de mudança dos hábitos alimentares dos consumidores, especialmente a geração Millenials cuja postura está obrigando a uma radical e veloz transformação das grandes indústrias alimentícias. 

Neste horizonte de grandes e velozes transformações, Diário Verde conversou com o publicitário e consultor de varejo Miguel Ferrari, sobre a participação da sua agência especializada em marketing de varejo dos produtos saudáveis no  evento.

Acompanhe abaixo, os principais trechos da entrevista. 

 

Mercado de orgânicos vai crescer ainda mais, com a entrada de grandes empresas como a Nestlé, Seara e Unilever, agora que incluíram produtos saudáveis em seus portfólios

 

DV – Qual o balanço que faz sobre BioBrazil/BioFach e Naturaltech 2019 sobre expositores e visitação nos quatro dias das feiras? Qual  a diferença em relação a 2018?

Miguel Ferrari – Fico muito satisfeito com o resultado das duas feiras  no tocante a exposição de novas marcas demonstrando que o mercado está crescendo muito, prova disso é a participação da Nestlé,  por exemplo, que apresentou uma papinha infantil orgânica, ou a Seara com o frango orgânico e a Unilever com os produtos da Mãe Terra.

Em um primeiro olhar, pode parecer que a BioBrazil diminuiu, mas quando olhamos as duas feiras, percebemos que não, isto porque, atualmente, as empresas que só fabricavam produtos convencionais e naturais já estão incluindo uma linha orgânica em seu portfólio.

E isso também se aplica as demais categorias do segmento saudável, como os sem glúten, sem lactose, diet e light e veganos. A área do segmento vegano está em grande crescimento, o que é muito bom para o varejista.

Atualmente a  BioBrasil/BioFach e Naturaltech são as principais feiras do mercado saudável, fato que vem se reafirmando a cada ano.

Um fator de importância a se destacar é que os dois ventos para o varejo nacional, é a possibilidade dos compradores além de visitarem para conhecer lançamentos, também adquirir diversos produtos do segmento saudável para vender em suas lojas.

Ou seja, podem atender a milhões de consumidores que necessitam de alimentos s e dietas específicas como os celíacos, diabéticos, intolerantes a lactose, dentre outros, e precisam de produtos diferenciais para melhorar sua qualidade de vida em seus tratamentos, indo além da alimentação saudável.

 

A certificadora Demeter lançou o Projeto Gôndola na 15ª Bio Brazil Fair, utilizando os ECO Displays produzidos pela Ferrari Stella Comunicação com madeira certificada. Foto: Ferrari Stella

 

O Catálogo Nacional de Produtos Orgânicos, Naturais e Sustentáveis 2019 traz informações importantes para o varejista do setor atrair e fidelizar o consumidor 

 

DV –  Como foi o interesse dos visitantes ao estande da Ferrari Stella? Houve negócios? Prospecção de mercado?

Miguel – A nossa agência participa institucionalmente nessas feiras,  com o nosso projeto que é o Espaço Orgânico, Natural & Sustentável, cujo objetivo é detectar as tendências e necessidades do segmento verde.

Após este levantamento  reunimos a nossa equipe de criação e desenvolvemos ações que ajudem produtores e processadores a colocar seus produtos no varejo para aumentar o giro de produtos no ponto-de-venda e enriquecer o nosso projeto que é Espaço Orgânico, Natural e Sustentável.

Justamente no pós-evento é que definimos nosso calendário; onde serão montadas as ilhas temáticas nas outras feiras de negócios do setor varejista e fechamos as parcerias com as entidades de varejo para distribuir o Anuário 2019,  ou seja, quando elas terminam, iniciamos o nosso trabalho.

Selo de produto sustentável certificado pelo IBD

Dessa forma  nasceu a Linha ECO/Merchandising  reunindo ferramentas para desenvolver o merchandising e o cross merchandising (venda por associação de produtos correlatos, mel com bolacha ou um queijo ralado junto com macarrão, por exemplo).  O projeto Espaço Orgânico, Natural & Sustentável, como o próprio nome diz, abrange as diversas ações de marketing e vendas.

Ou seja,  as empresas precisam promover seus produtos no ponto-de-venda,  além de destacá-los em relação aos convencionais. Até porque,  de nada adianta produzir um produto em harmonia com a natureza e na hora de comercializar, gerar resíduos plásticos que vão demorar milhões de anos para serem absorvidos pelo meio ambiente.

Produzimos os únicos displays ecológicos, oriundos com madeira de beneficiamento, fechando o ciclo da logística reversa de resíduos sólidos.

Na edição da Bio Brazil Fair 2019 recebemos uma notícia fantástica que comemoramos: recebemos o selo de produto sustentável pela empresa IBD – maior certificadora de orgânicos da América Latina – tanto para os displays, como para os ECO/Streep, que são as fitas para desenvolver o cross merchandising na loja.

 

Estande do Espaço Orgânico & Sustentável atrai visitantes durante a 15ª Bio Brazil Fair 2019, no Anhembi,
em São Paulo. Foto: Ferrari Stella

 

DV – Quais as novidades do Catálogo Nacional de Produtos Orgânicos, Naturais e Sustentáveis? Quantos anunciantes/expositores? Maior, igual ou menor que o ano anterior?

Miguel – A edição deste ano está muito rica em conteúdo, com muitas novidades como a seção vegana que traz uma matéria especial sobre a Sociedade Vegetariana Brasileira – SVB. O crescimento do consumo de produtos veganos no varejo e como o setor de Food Service está atendendo a demanda dos consumidores que preferem consumir sem qualquer origem animal.

Na relação de fornecedores os estabelecimentos vão ter inúmeros produtos para vender em sua loja deste segmento alimentar.

A publicação também entrevistou a especialista Maria Valle, coordenadora internacional de vendas da América Latina da Biofach/NürnbergMesse Brasil, além da diretora executiva da Federação Internacional dos Movimentos da Agricultura Orgânica -IFOAM, Louise Luttikholt.

Guia oficial da Bio Brazil Fair/Natural Tech desde 2015 produzido pela Stella Ferrari. Foto: Diário Verde

A diretora da entidade analisa a evolução dos produtos orgânicos no mundo e também um projeto para estimular globalmente o consumo de produtos orgânicos.

Outro depoimento  foi do diretor executivo do IBD Certificações, Alexandre Harkaly, que explicou o lançamento de produtos com a certificação DEMETER. Para quem não sabe, esta é a marca que identifica mundialmente, os produtos biodinâmicos.

Produtos para atrair e fidelizar o consumidor

Sobre a participação de anunciantes nesta edição, realizamos uma condição de venda diferenciada, para dar visibilidade a centenas de produtos saudáveis, na seção de fornecedores.

Nosso objetivo é que estes produtos estejam nas gôndolas de estabelecimentos especializados e no varejo convencional. Tenho convicção que o varejista vai encontrar nesta seção produtos que vão atrair, atender e fidelizar as necessidades de consumidores em sua loja.

 

 

 

Números sobre expansão do mercado sustentável ainda são confusos, mas com a entrada de grandes empresas serão mais expressivos em relação ao consumo

 

Espaço Orgânico & Sustentável oferece displays diferenciados e sustentáveis adequados ao varejo de orgânicos e naturais. Foto: Ferrari Stella

 

DV –  Qual a  sua percepção em relação ao mercado de produtos orgânicos e saudáveis? Crescimento, igual ou menor nos últimos doze meses?

Miguel – Quando iniciamos este projeto em 2001, tínhamos um objetivo, que é o desenvolvimento do segmento saudável no setor varejista e hoje estamos felizes, por ver que conseguimos.

A prova disso são as grandes empresas do segmento convencional incluírem em seu portfólio os produtos orgânicos, como por exemplo a Nestlé, a Unilever e a Seara participarem das feiras.

A Ferrari Stella Comunicação toma muito cuidado ao falar sobre  os números do mercado. Isto porque,  apesar do segmento verde estar se consolidando,  os números ainda são muito controversos e confuso. Atualmente com as empresas convencionais de grande porte operando no segmento saudável, poderemos ter números mais expressivos de consumo.

Informações sem distorções

O nosso  veículo de comunicação, Catálogo Nacional de Produtos Orgânicos , Naturais e Sustentáveis, único do segmento sustentável desenvolvido para o varejo nacional, tem o dever de informar ao mercado números  que possam nortear o planejamento das indústrias  e varejistas.

Dessa forma, divulgamos dados fornecidos por institutos de pesquisas nacional e internacional, como a Euromonitor, Nielsen, Ibope entre outros, atuando junto as principais entidades do varejo nacional para coletar as informações divulgadas por elas sem distorções.

Um exemplo desta metodologia foi  a pesquisa desenvolvida pela Apas/Ibope mostrando que 46% dos consumidores consideram muito importante os supermercados terem uma sessão específica para os produtos orgânicos, naturais e saudáveis.

Sem dúvida, a importância dos produtos saudáveis é hoje uma realidade de um caminho sem volta.